Translate

sábado, 28 de setembro de 2013

Fardo



Derramei lágrimas por algo e por alguém. Lágrimas que hoje me fazem muita falta. Essas lágrimas me fizeram acordar da minha fértil imaginação. Fizeram-me abrir os olhos e perceber que por mais que eu tente, nunca serei livre para definir o meu futuro! Meu destino está nas mãos da sorte. Eu acostumei a viver tudo o que outras pessoas vivem. Ter amigos, ter alguém para conversar, olhar as estrelas quando me sentir sozinha. Tudo isso só me fez refletir no quanto somos presos à uma rotina que esmagam nossos sonhos. Sei que alguns, assim como eu, querem se livrar, mudar seu jeito de viver. Tentar não ter um céu estrelado, um dia ensolarado, um amigo... Porque isso é torturante aos olhos de quem tem a rotina solitária. Dói e lágrimas voltam a atuar como atrizes principais no grande espetáculo: “O Grande Show da Vida”, que nada mais é que uma belo e bem elaborado ilusionismo!
Carrego o Dom ou a Desgraça de derramar lágrimas pelo mesmo motivo trocentas vezes. E em todas as vezes é como se fosse a primeira. Devasta minha alma, apunhala meu coração e leva embora toda a minha vontade de continuar e ver tudo isso novamente.
Derramar lágrimas é tudo culpa de alguém.
Às vezes é bom não ter ninguém, porque não se derrama lágrimas. Mas às vezes nos enganamos, às vezes precisamos de alguém... E quando esse alguém não aparece, o fardo se torna ainda mais pesado...